fbpx

Tupinambá Energia apresenta: Destinos Eletrificados – de São Paulo a Guarapari com o JAC iEV40 e o Nissan Leaf (+ trecho aéreo)


Tudo bem, pessoal? 

O texto de hoje é muito especial. Uma experiência com dois carros numa viagem com dois trechos.

Nossa viagem começa em São Paulo (como de costume) com destino ao Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas. Decidi fazer o trecho de ida e volta para o aeroporto com Meu Carro Elétrico (guardem esse nome, é meu canal no YouTube), pois fiquei apenas 4 dias fora e o custo do estacionamento foi inferior às demais opções de deslocamento.

O carro do primeiro trecho é meu querido Chapolin Colorado, um JAC iEV40 2019/2020 com seus ótimos 40.000 km no currículo.

Apesar do custo inferior da estadia no estacionamento, o mais prático seria usar um carro da BeepBeep disponível aqui em São Paulo e encerrar a locação no próprio Aeroporto de Viracopos e pegar no trajeto de volta também. Os carros da BeepBeep são modelos 100% elétricos, o que exclui a necessidade de entregar com “tanque cheio”. O serviço é liberados pelo app da empresa e pode ser encerrado em qualquer ponto ou área de cobertura, mesmo que seja em uma cidade diferente da original. Vale muito a pena avaliar.

Saímos de casa em quatro pessoas, com todas as malas que poderiam caber no porta-malas e um pouco mais. A bateria estava aproximadamente em 87%, mas não me preocupei em sair com a bateria totalmente carregada pois seria um trajeto de apenas 200 km para ida e volta. A expectativa se confirmou, pois chegamos com 55% no Aeroporto de Viracopos.

Pegamos um vôo para Vitória, rápido e tranquilo, mas é agora que a história fica boa. Fiz a reserva do carro pelo site da Movida em uma promoção da Black Friday para pagar R$1.100,00 em 4 diárias no Nissan Kicks (eu sei, me doeu muito a ideia de voltar para o veículo à combustão). A loja da Movida fica bem ao lado do Aeroporto de Vitória. Caminhamos até o local e, ao chegar lá, me deparei com 3 Nissan Leafs olhando para mim. Ai como doeu meu coração.

Solicitei o carro reservado e o atendente pediu 5 minutos, depois mais 15 e assim foi… Questionei qual era o problema, queria muito pegar o carro e ir para a casa alugada. O atendente me informou que os carros estavam descendo da cegonha e foram para lavagem. Pedi outras opções de carros e nenhuma delas me agradou.

Peguei coragem e perguntei quanto custaria trocar a reserva pelo Leaf. O atendente me informou o valor de R$854,00. Seriam R$854,00 reais a mais? Não! Seriam exatamente R$854,00 por 4 diárias, com seguro e tudo. Fiz a substituição na hora, paguei aproximadamente R$250,00 a menos e o carro já estava lá prontinho.

Meti todas as malas no carro, aliás com muito mais espaço no porta-malas, e fomos para a estrada. Foram aproximadamente 50 km até Guarapari. Não usei nem 20% da bateria do Nissan Leaf, mesmo com o ar-condicionado ligado e carro pesado. A sua eficiência energética atrelada ao controle de cruzeiro assistido é muito boa.

Chegando na casa alugada (com direito a uma vista maravilhosa), coloquei o carro para carregar em uma tomada simples de 10A e 110V. Parece pouco, mas garantiu que a bateria do carro carregasse até 100% no dia seguinte após as saídas para praia, idas ao mercado e passeios.

O Nissan Leaf foi entregue com o carregador de emergência com plug de 10A (minha salvação, porque a casa não tinha tomada de 20A na garagem) e um adaptador de plug Tipo 2 / Tipo 1. 

Não precisei, mas, se fosse necessário, poderia usar o carregador instalado pela EDP no centro de Guarapari. Um equipamento com plug Tipo 2 que pode operar em até 22kWh. O equipamento está localizado no centro da cidade, à beira do Rio Guarapari e Shopping Guarapari.

Agora, fica o alerta para o uso do carregador portátil. Eu usei um filtro de linha para diminuir a distância até a tomada e não deixar o cabo esticado. Por conta das longas horas de uso no limite do filtro (10A) o fusível queimou. Ainda bem que foi na última noite. Nada demais aconteceu, mas fica o alerta para não utilizar tomadas e cabos até seu limite máximo permitido, quanto mais acima do recomendado.

Infelizmente acabou nosso tempo e precisávamos voltar para a correria de São Paulo. Mais uma vez com o Leaf carregado e ar-condicionado gelando, deixamos o carro com 77% de bateria no Aeroporto de Vitória, sem gastar com combustível e nem precisar encher o tanque para entregar o carro.

De volta para Campinas, pegamos nosso herói do dia a dia, o JAC iEV40, e chegamos em casa com aproximadamente 14% de bateria. Muitos ficariam ansiosos com a margem de autonomia restante, mas vale lembrar que o trajeto e o carro são conhecidos, e eu tinha certeza de que não teria problema com a autonomia.

De qualquer forma, no meio do caminho há a opção de dar uma carga rápida no Graal 56, localizado em na Rodovia dos Bandeirantes, sentido São Paulo. Aliás, é uma parada que indico para todos. O local é muito confortável, seguro, banheiros limpos, com variedade de comida e decoração temática dos anos 50. O equipamento instalado no local é o carregador de 50 kWh que possui plugs Tipo 2/ CHAdeMO e CCS2.

Agora que estamos de volta em casa, vamos para os números.

Foram 200 km com o JAC iEV40, 26,5 kWh de energia ente São Paulo e Campinas. Com o Nissan Leaf, foram 180 km em 4 dias e consumo de aproximadamente 25,6 kWh (usando e abusando do ar-condicionado). Deixamos de emitir 79 kgCO2 no deslocamento com os carros. Infelizmente a viagem de avião ainda deixa uma pegada bem grande, mas tenho certeza de que em breve teremos aviões elétricos operados pelas companhias aéreas.

Até a próxima viagem…

Sem categoria

Comentários desativados

Entre em contato.

Faça o cadastro e receba o contato de um de nossos especialistas.