fbpx

Rede de recarga para elétricos cresce 50% em 4 meses no Brasil


Por Julio Cesar

O aumento na circulação de carros elétricos e híbridos plug-in conta com um amplo investimento na infraestrutura de carregamento para esse tipo de veículo. De acordo com o levantamento divulgado pela ABVE (Associação Brasileira do Veículo Elétrico), o total de estações de recarga públicas e semipúblicas no Brasil saltou de cerca de 500 pontos em março de 2021 para 754 em julho, sendo que 735 deles estão em operação.

O perfil da infraestrutura de recarga no país para veículos eletrificados foi feito pela Tupinambá Energia para o Grupo de Eletropostos da Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE). Esses números indicam um impressionante crescimento de 50% em apenas quatro meses dos pontos de recarga disponíveis.

Esse perfil inclui eletropostos com os seguintes padrões de conexão (o plugue padrão GB/T AC não está incluído) no Brasil:

  • Exclusivamente Tipo 1;
  • Exclusivamente Tipo 2 (a grande maioria);
  • Exclusivamente CHAdeMO;
  • Exclusivamente CCS 2;
  • Tipo 1 e Tipo 2 (pontos com ambas as opções);
  • Tipo 2/CHAdeMo/CCS 2 (pontos com as três opções);
  • Padrão Tesla.

Segundo Davi Bertoncello, diretor de Infraestrutura da ABVE e CEO da Tupinambá, o estudo mostra que a oferta de estações de carregamento tem evoluído em sintonia com o crescimento do mercado brasileiro de mobilidade elétrica.

Em termos de potência, o estudo indica que a maior parte desses equipamentos são de até 7,4 kW, por causa da infraestrutura elétrica dos imóveis. No entanto, tem crescido o número de estações de 11 kW e 22 kW, por causa do emplacamento de mais veículos que operam essas cargas em corrente alternada.

Os equipamentos unicamente CCS2 operam com 24 kW e os que operam com plugues AC e DC em sua maioria são de 50 kW. Um passo adiante, a EDP já começou a instalar equipamentos de 150 kW, no projeto Plug&GO, que está criando um corredor de estações de recarga nas principais rodovias do centro-sul do país.

Veja abaixo a distribuição dos eletropostos por estado:

São Paulo: 49,31% 
Santa Catarina: 11,03%
Rio de Janeiro: 9,31%
Paraná: 7,93%
Distrito Federal: 7,59%
Minas Gerais: 6,21%
Espírito Santo: 2,76%
Rio Grande do Sul: 2,07%
Pernambuco: 1,72%
Goiás: 1,03%
Bahia: 0,34%
Mato Grosso: 0,34%
Mato Grosso do Sul: 0,34%

Eletropostos públicos são aqueles instalados em parques, ruas e praças, enquanto que os semipúblicos são os de shoppings, áreas de estacionamentos privados, pátios de redes de lanchonetes, postos de abastecimento etc, ou seja, estabelecimentos privados com livre acesso para qualquer veículo elétrico ou híbrido plug-in.

Este levantamento não incluem pontos de recarga localizados em condomínios residenciais ou comerciais particulares e nem aqueles instalados em concessionárias de automóveis que só atendem aos veículos das próprias marcas.

Mercado

Na contramão das vendas totais de veículos leves, que tiveram queda de 2,2% na comparação com julho, o mês passado foi bastante positivo para os eletrificados (que contabilizam elétricos, híbridos e híbridos plug-in) no país. Ao todo, a Anfavea anotou 3.873 emplacamentos de veículos eletrificados, um número que representa 2,4% de participação, se aproximando dos carros a gasolina, que detêm 3,4% do mercado.

Foram 3.639 unidades vendidas de carros híbridos/híbridos plug-in, contra 234 emplacamentos de carros elétricos, números recordes em ambos os segmentos. Além dos resultados do mês passado, os eletrificados já venderam mais nos primeiros 8 meses de 2021 do que em todo o ano de 2020.

Confira a matéria na íntegra clicando em Insideevs.

Matérias

Comentários desativados

Entre em contato.

Faça o cadastro e receba o contato de um de nossos especialistas.